Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://hdl.handle.net/10469/7069
Tipo de Material: Artículo
Título : Camponesas, feminismos e lutas atuais: resistência e potência na construção de epistemologias do Sul.
Otros Títulos : Peasant, feminism and current struggles: strength and power in the construction of South epistemologies.
Autor : Lima, Márcia María Tait
Fecha de Publicación : may-2015
Ciudad: Editorial : Quito : Flacso Ecuador
ISSN : 1390-9193
Cita Sugerida : Lima, Márcia Maria Tait. 2015. Camponesas, feminismos e lutas atuais: resistência e potência na construção de epistemologias do Sul (Artículos) o Peasant, feminism and current struggles: strength and power in the construction of South epistemologies. Mundos Plurales. Revista Latinoamericana de Política y Acción Pública, 2(1):77-102.
Descriptores / Subjects : MUJERES CAMPESINAS
FEMINISMO
ORGANIZACIONES CAMPESINAS
EPISTEMOLOGÍA
MOVIMIENTO SOCIAL
TRANSGÉNICOS
Paginación: p. 77-102
Resumen / Abstract : Este trabalho é dedicado a refletir sobre a resistência ao atual modelo de agricultura industrial em discursos e manifestações de mulheres camponesas, organizadas em grupos e movimentos sociais na Argentina e no Brasil. Entre as principais referências disciplinares aplicadas no trabalho estão: os Estudos Sociais da Ciência e da Tecnologia e suas interfaces com os Estudos de Gênero e Feminismo. O trabalho com os materiais obtidos na pesquisa de campo teve como objetivo estabelecer um diálogo entre os discursos das mulheres camponesas e as referências teóricas a partir de uma perspectiva parcial ou de conhecimento situado. Para a pesquisa de campo foram realizadas entrevistas e momentos de observação participante com visitas a localidades urbanas e rurais dos dois países durante os anos de 2010 e 2011. Como parte dos resultados, infere-se que a ação coletiva dessas mulheres promove uma síntese singular de valores e ética presentes no pensamento feminista e ambientalista, construindo uma epistemologia e uma crítica potentes ao modelo de agricultura industrial hegemônico.
This work is dedicated to reflect about the resistance to current industrial model of agriculture from speeches and mobilizations of peasant women organized in collectives and social movements on Argentina and Brazil. The main disciplinary references used in the work are part of the Social Studies of Science and Technology, seeking its interfaces with the gender studies and Feminism. The materials obtained in the field research were worked with the goal of establishing a dialogue between the peasant women that construct a form of partial perspective or a situated knowledge. In the field research it was performed interviews and moments of participant observation and consisting of trips to urban and rural localities in the two countries during the years 2010 and 2011. As part of the results, it was inferred that the collective action of these peasant women promotes a synthesis of values and ethics found in feminist and environmentalist thinking and constituted strength epistemology and criticism to the hegemonic industrial agriculture model.
URI : http://hdl.handle.net/10469/7069
Aparece en las colecciones: Mundos Plurales, vol. 2 - No. 1

Archivos en este ítem:
Archivo Descripción Tamaño Formato  
RFLACSO-MP2(1)-04-Lima.pdfArtículo - revista289,74 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Todos los ítems de FLACSO se distribuyen bajo licencia CREATIVE COMMONS.

Valid XHTML 1.0!